Eu faria uma eternidade só pra gente

– “Me deixa ler a enciclopédia da tua vida”, esse é o tanto.
– Essa é a minha angústia sobre a vida.
– Qual?
– Morrer e não poder acompanhar a História, sabe?
– Que história?
– “A”. A História. Principalmente o que existe no universo. O que é o universo.
– Ok… Mas… Eu tava falando da gente.
– Eu também.
– Como assim?
– Lembra quando eu te disse que tu era meu universo?
– Hahaha, sim.
– Eu não quero me desgrudar de ti enquanto eu viver. Eu me angustio de saber que vou morrer e não vou ter a eternidade sabendo de ti e te descobrindo. As roupas que vão mudando. O novo livro que você vai acabar assumindo características de algum personagem por uns dois meses. Suas primeiras vezes… Segundas, terceiras… Enfim.
– Se eu pudesse, eu faria uma eternidade só pra gente.

***

Manchete de um ano e quatro meses depois: Homem coloca veneno em jantar romântico e os dois morrem.

***

O problema do romance são as altas doses de psicopatia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s